Infância nos EUA!!!

Tema bem polêmico que tentarei mostrar um pouco como funciona por aqui nos EUA. Ou melhor no Texas!!! O que espera os expatriados quando eles se mudam para os EUA. Como é a infância nos EUA? Como é na escola pública? E na particular? Na vizinhança? A minha experiência é pequena, um pouco mais que 2 anos, restrita ao subúrbio de classe média, relatos de amigos que moram em Houston ou que estudam em escolas particulares. Adoraria que leitores de outras cidades e com outras experiências deixassem a sua própria vivência para enriquecer o post. Já aviso que o post ficou grande. 🙂

iphone 1140

Lazer no fim de semana – Borboletário!!

Morar nos EUA tem muitas coisas que eu adoro para criar os filhos, mas também tem coisas que não gosto assim como todos os lugares. Gosto de morar em casa com quintal e rua calma. As crianças têm espaço. O deslocamento de carro é prático e quase sempre tem estacionamento disponível gratuito. Levar as crianças para as diversas atividades sem ter que atravessar a cidade é um bônus pois sempre tem uma filial perto de casa. O mesmo para as redes de supermercados, lojas, bancos e farmácias. Torna a vida com filhos bem mais fácil. O ensino público de qualidade ainda possível e toda a estrutura para não depender de babás como no Brasil (escola em período integral e programas after school), falarei mais sobre isso detalhadamente no post. O privilégio dos meus filhos serem fluentes em dois ou mais idiomas e conviverem com pessoas do mundo inteiro em uma sala multicultural não tem preço. O custo de produtos, roupas e brinquedos de bebês e crianças é baixo. Além do baixo custo dos eletrônicos. E do LEGO!!! Meus filhos adoram!!!  O material escolar tem uma parte oferecida pela escola e o restante tem um custo bem baixo. Já as universidades são todas pagas e com um custo bem elevado. Programas de empréstimos são oferecidos na matrícula com juros baixos.

Criança por aqui brinca na rua. Andam de bicicleta, skate e patinetes. Aparece na sua casa sem avisar para brincar. Ficam horas se você deixar. Lancham, almoçam, abrem a geladeira quando estão com fome e detonam o estoque do lanche escolar. E os meus filhos fazem exatamente o mesmo. Vergonha total!! Não foi assim no início da nossa mudança. Eu achava que os meus meninos eram muitos novos para brincarem sozinhos na rua, tinha medo do que poderia acontecer (ainda tenho), mas tudo isto eu também vivi quando era pequena. Brincava na rua com os meus colegas do bairro e deixava a minha mãe doida de tanto que ia brincar na casa dos amiguinhos sem avisar. Sobrevivi e considero que seja uma infância feliz!! O meu mais velho fará 10 anos em junho e o mais novo tem 7 anos. Estou sempre atenta e observo os amiguinhos. Confesso que prefiro quando eles brincam aqui em casa com os amiguinhos e em frente à nossa casa.

iphone 3295

Picnic com os vizinhos no Spring Break!!

iphone 3298

Picnic com os amiguinhos!!

460

As crianças por aqui estão acostumadas às revistas nos lugares públicos (museus, monumentos e atrações turísticas). Nas escolas, as crianças estão habituadas com um rigoroso sistema de segurança com portas eletrônicas e sistema de identficação de visitantes (crachás). O sistema chama-se RAPTOR. Detalhes aqui . Os alunos são liberados da escola com um sistema próprio de identificação e identidade em casos de atrasos. Mesmo assim eles conseguem ser eficientes no processo. As crianças tem treinamentos frequentes para situações de emergência como incêndio.

Middle School. Geralmente crianças entre 11 e 13 anos. Muitos pais já liberam para irem para a escola de bicicleta em grupo. O que de novo me lembra exatamente à minha infância. De novo, eu penso, que perigo!!! Será que vou conseguir liberar os meus filhotes? High School. A partir dos 14 anos. Ainda são crianças? Com 15 anos já podem começar a dirigir o carro com um acompanhante adulto e com 16 anos já podem tirar carteira. Já são super independentes. Como lidar com este cenário? Escuto muita queixa e preocupação de pais de adolescentes em relação às drogas. Acredito que esteja geral no mundo todo.

A escola por aqui é em horário integral (8 horas). Muitos pais trabalham fora e assim muitas crianças permanecem na escola pública após o término da aula por um custo semanal adicional. As escolas particulares também tem os seus programas after school. Algumas escolas são especializadas nestes programas com transporte próprio. Muitas crianças ficam um tempo considerável fora de casa. Não é muito comum babás e empregadas (aquelas tradicionais que passam horas ou dormem no emprego). O mais comum é a babá ou tutora ficar por algumas horas por dia para ajudar nos deveres de casa ao invés de deixar na escola após o término das aulas ou até os pais voltarem do trabalho. Os deveres de casa da escola ainda não estão tão puxados nas séries dos meus filhos, mas muitos pais em séries mais avançadas queixam do volume. Escuto uma maior queixa do volume de dever de casa de pais em escolas particulares.

As escolas públicas recebem em torno de 50 milhões de estudantes. As escolas particulares recebem em torno de 4.9 milhões. A estimativa é que em torno de 3% ( por volta de 1.500.000) crianças não frequentam a escola. Eles são homeschooling. Os pais ensinam em casa. Cada estado tem seu próprio estatuto sobre homeschooling. A maioria dos estados dão ampla autonomia aos pais, ou seguem o mesmo estatuto das escolas particulares e os alunos nem sequer são testados por teste padronizados. A grande maioria estuda nas escolas públicas inclusive os meus. Então, como funciona a escola pública?

Não estou falando sobre as escolas neste post mas sobre as crianças e não podemos nos esquecer que as escolas públicas e também as particulares não são todas iguais. Deve-se pesquisar sempre antes de escolher.

Eu tenho vivenciado a escola pública desde o pre kindergarten ( por volta dos 4 anos). O meu mais velho no momento está no 3 grade  e o caçula no 1 grade. Eu percebo que eles são mais rígidos na disciplina e mais tolerantes na punição em idades mais novas. Os maus comportamentos irão para a “ficha” do aluno a partir do 2 grade. No kindergarten (primeiro ano oficial da escola pública, 5 anos), as crianças se deparam com as regras escolares e com os métodos de educação bem padronizados com a premiação do bom comportamento e uma pequena competição entre os alunos para se obter este bom comportamento. Os alunos só podem falar após levantar a mão e o professor permitir. A professora não costuma pedir/gritar por silêncio na escola dos meus filhos. No lugar ela faz um sinal com a mão que as crianças reconhecem e param de falar. Interromper o professor pode gerar uma marca na ficha de disciplina diária. Eles utilizam de algumas “punições” em classe como separar as crianças ou isolar do grupo. Estas e muitas outras regras eu fui descobrindo aos poucos. Claro que os pais não gostam desse tanto de regras, mas acontecem mesmo assim. Eu me lembro que achava super estranho, mas agora já me acostumei.  Geralmente as crianças seguem para as próximas séries bem atentas e já bem adaptadas com as regras. O tempo é bem curto e regulado para as atividades e intervalos. Tudo muito organizado. Tudo acontece bem pontual e sem correria. Diria que a escola dos meus filhos estimula mais a competição do que eu gostaria. Temos competiçào até entre os pais para eleger o melhor voluntário. A área esportiva é a mais competitiva!! Acredito que os EUA em geral sejam bem competitivos. Percebo nos cursos de inglês que os professores também fazem isso bastante. Quem tem intenção de se mudar para cá tem que ter isso bem claro na cabeça. Mesmo assim, o ambiente escolar é bem lúdico embora eles tenham regras disciplinares bem claras e rígidas, os meus filhos adoram ir para a escola!!! 🙂

Não sou pedagoga, mas sou voluntária no workroom (tipo uma gráfica que fazemos cópias, plastificação, cortamos, encadernamos e muitas outras coisas) e vejo o material usado na escola dos meus filhos (elementary) e arriscaria dizer que o método de ensino segue uma linha meio construtivista. O material é muito bacana e enriquecedor. Fico tranquila pois trabalha de maneira muito criativa o aprender. Na matemática, os conceitos são apresentados aos poucos e sem correria e inúmeras maneiras diferentes para resolver o mesmo problema são estimulados. O meu caçula está estudando os números e sua representatividade. Mil maneiras de expressar o mesmo número. Muitos queixam que acham a matemática nos EUA fácil. A partir do middle school as turmas de matemática e outras matérias tem opções mais avançadas. Os pais tem uma flexibilidade na hora de escolher o currículo mas a escola orienta, desaconselha em alguns casos ou não permite em outros devido ao histórico escolar dos filhos. Os estudantes já são mais ou menos orientados desde cedo o caminho a seguir com os créditos necessários para ingressar nas universidades na área de escolha. No high school, por exemplo, estudantes que tem interesse em cursar engenharia já devem cursar algumas matérias de college para conseguir ingressar em alguma universidade após o high school.

Muitos pais queixam de atitudes bem frias por parte dos professores, mas não vejo isso na escola dos meus filhos. Os professores são bem carinhosos no geral e abraçam as crianças sim como muitos falam que não. Alguns professores são mais sérios mas acho que seja característica individual deles. Eu particularmente gosto dos professores mais dinâmicos e animados. O meu caçula tem tido mais sorte com professores mais “felizes” vamos dizer assim, talvez seja por ser mais novo. O contato físico entre as crianças acontece em classes mais novas, mas são desestimulados. A frase “keep your hands to yourself” é falada muito durante o kindergarten. Serve para diminuir as briguinhas entre as crianças que gostam de irritar uns aos outros e também para não tocar nada, aprender a olhar as coisas e tocar caso seja liberado. As crianças aprendem a esperar o adulto dizer o que pode fazer. Elas aprendem novinhas ainda a não conversar em filas. Quando estão se deslocando pelos corredores, fazer em silêncio e sem correr para não perturbar as outras salas de aula. Acontece uma forte polarização entre meninas e meninos. A escola reforça. O nosso futebol é mais jogado pelas meninas  e o futebol americano somente para os meninos. As crianças entram no ritmo disciplinar bem rapidamente, mas os pais continuam incomodados com algumas situações.

iphone 1714

Colegas de sala do Vítor!! Super amigos!!

iphone 1778

A escola separou os meninos das meninas na hora das brincadeiras!! Festinha de Valentines!!

A partir do middle school, o professor de cada disciplina tem sua sala de aula e são os estudantes que se deslocam pelos corredores. Não tem uma carteira fixa com o material individual lá. Os escaninhos nos corredores servem para guardar o material. As crianças amadurecem bastante com esta nova responsabilidade em controlar o tempo, pois após um período as salas são fechadas e as crianças não conseguem entrar na sala de aula. No último ano do elementary as crianças já fazem treinamento para se prepararem para este novo desafio. O currículo é bem flexível com algumas matérias comuns, mas com níveis diferentes. A escola auxilia na montagem da grade seguindo as aptidões e preferências de cada estudante. Lembrar que as escolas públicas nos EUA trabalham a inclusão. As crianças com atenção especial frequentam a mesma escola e participam de programas com professores auxiliares que ajudam eles a desenvolverem o seu potencial.

A medida que as crianças crescem o mau comportamento (nem sempre coisas muito sérias) vai se tornando um problema que a escola utiliza de todos os meios que ela possui para controlar. A criança já deveria ter assimilado as regras em séries mais novas.

Elas marcam o relatório diário que exige a assinatura dos pais. Ficará registrado na “ficha” escolar e outras medidas disciplinares são tomadas como visitas ao conselheiro da escola. Cursos de bom comportamento. Psicólogo disponível pelo distrito escolar com a permissão dos pais. A investigação pelo médico de algum distúrbio como a hiperatividade, déficit de atenção, autismo, dislexia e muitos outros que possam estar atrapalhando o aprendizado e o entendimento claro às regras. Todas estas são alternativas que a escola utiliza para não usar de meios como suspensão e expulsão. Estes últimos em casos mais extremos de desrespeito e indisciplina. Um exemplo de mau comportamento que eles consideram totalmente inaceitável é o disparo proposital do alarme de incêndio. A punição nas séries mais novas é a suspensão, mas as crianças a partir do middle school (11 anos) são levadas presas e ficam em centros de detenção juvenil por um período. Podem ser expulsas. Multas altas são aplicadas pelo juiz em corte. Vídeos circulam pela internet mostrando como os maus comportamentos não são tolerados pelas autoridades. Tolerância zero!! Lembrar que nos EUA, crianças a partir de 8 anos podem ser julgadas como adultos se a corte definir que será. Ninguém passará a mão na cabeça das crianças por crimes hediondos. Chocante ouvir isso pois são crianças, mas a educação sobre cidadania é forte em idades precoces e elas são advertidas a não cometer estes atos delinquentes e com todas as explicações a respeito. Meu mais velho chegou um dia desses em casa me contando que alguém tinha disparado o alarme “acidentalmente” e ele já sabia das consequências em crianças mais velhas. Este estilo rígido das escolas públicas irrita muitos pais, principalmente os estrangeiros que vem de outras culturas e muitos optam pela escola privada quando é possível financeiramente. No caso de disparo do alarme de incêndio vale lembrar que é ofensa grave em qualquer escola e muitas outras.

tolerance

No Brasil, as escolas geralmente possuem somente um turno e as crianças geralmente fazem algumas atividades extras como natação, inglês e/ou outras atividades. Nos EUA as crianças chegam da escola por volta de 4 horas da tarde e também tem muitas atividades extras. De novo depende muito da cultura de cada um e modo de pensar. Os americanos em geral pelo que já percebi colocam em muitas atividades após a aula, principalmente em ligas esportivas. Os pais que querem oferecer uma educação mais diversificada, fugir do padrão da escola pública, colocam em línguas, Kumon, música, artes e muitas outras. Os meus filhos fazem esporte 3 x na semana, natação e participam sempre em algum programa ou projeto extra curricular como (robótica, xadrez, DI e outros). Eles não fazem aula de Kumon mas comprei os livros e eles praticam em casa. Devo colocar no curso de música no próximo ano letivo. E aulas de catecismo. Importante também e eles gostam muito (quarta-feira). Muitos pais colocam em aulas da língua materna, mas aqui em casa a gente mesmo alfabetizou o caçula no português e estamos sempre praticando a leitura com ele. Exige paciência e dedicação, mas super possível. A semana fica cheia. Realmente pouco tempo para “brincar”. Eu percebo que eles estão mais ativos com as atividades. Chegam das aulas extras e nem entram em casa, brincam na rua com os vizinhos um pouco antes do jantar. Nos dias que ficam em casa quase sempre recorrem aos eletrônicos. Enfim, prefiro as atividades extras no lugar do excesso dos eletrônicos. Não sei como está o Brasil, mas nos EUA o uso dos eletrônicos está fora de controle. Colocamos muitas regras aqui em casa, colocamos senhas em alguns sites como o youtube quando está intenso o uso, mas alguns deveres de casa são eletrônicos e algumas atividades educativas também. Não consigo controlar o tempo todo pois também tenho que fazer o jantar e organizar as coisas da casa. A escola incentiva muito à leitura. A criança tem que ler 4 livros por semana e apresentar a lista com a assinatura dos pais.

iphone 2224

Projeto extracurricular DI do Vítor (alunos de salas diferentes da mesma escola)

iphone 2252

Projeto DI do Henrique (dois da mesma sala de aula)

A vizinhança é ótima!! O interessante aqui nos EUA é o fato dos vizinhos estudarem na mesma escola pública, vão no mesmo ônibus escolar, muitas vezes estudam na mesma sala de aula. As relações ficam bem intensas. Os pais acabam se conhecendo também. A ideia de comunidade aqui é forte e os pais se envolvem bastante na vida dos filhos.

iphone 3269

Playdate aqui em casa com o vizinho que também é colega de sala do Henrique e o coleguinha do projeto DI do Vítor

iphone 3465

Passeio com o amigo no Health Museum!!

Americano é bem consumista e os shopping e outlets ficam sempre lotados, mas no fim de semana shopping não é o único lazer disponível para a garotada. O que eu acho interessante é o custo baixo dos programas de lazer ou a gratuidade da maioria deles. Moro em Houston e isto ajuda muito o acesso de meus filhos aos museus, excelentes parques e zoo. A infância deles é recheada de cultura e lazer. Boliche e minigolfe estão espalhados pela cidade. Sempre tem shows interessantes na cidade que eles acabam curtindo muito (caros). As crianças aqui frequentam os estádios e ginásios esportivos para assistirem aos jogos de basquete, baseball, futebol e outros. Faz parte da cultura americana. Os jogos de high school de futebol americano atraem muitas famílias também. Os festivais acontecem o tempo todo e são bem familiares. Nos subúrbios sempre tem atividade nos centros de lazer e geralmente são gratuitos. Os clubes do condomínio oferecem teatros infantis e muitas outras atividades recreativas. Muito comum os pais organizarem playdates com os coleguinhas da escola. As crianças estão sempre se encontrando em algum parquinho ou na casa de amiguinhos.

iphone 1912

Playdate com dois coleguinhas  da sala do Vítor no playground da escola

iphone 3362

Brasileirinhos reunidos no restaurante!! Spring Break!!

A escola está sempre desenvolvendo alguma apresentação para eles mesmos ou para os pais ou a comundade assistirem. A escola abre as portas para as diversas datas ao longo do ano ( dia da mães, pais, Valentines, fim de ano, thanksgiving e outras) com festinhas na sala com atividades interativas entre os alunos e/ou pais. Em séries mais novas acontecem na sala.  A medida que as séries avançam, estas apresentações ganham espaços maiores e se tornam “verdadeiros” espetáculos com futuros artistas. Os alunos desenvolvem o cenário, fantasia, iluminação e toda a produção com a ajuda de pais voluntários. Os ingressos são vendidos rapidamente.

iphone 1562

Apresentação de poesia!!

iphone 1728

Atividade na escola!! Círculo dos coleguinhas do Vítor!!

 

Enfim, todos os lugares tem vantagens e desvantagens. Gostamos de morar por aqui!!!

Até o próximo!!!

Anúncios

9 pensamentos sobre “Infância nos EUA!!!

  1. Quanta informação!! Muito legal Daisy! Fico muito empolgada com algumas coisas e preocupada com tantas regras hehehe… Obrigada por compartilhar sua experiência! Tenho certeza que é de grande valia para muitos leitores. Parabéns aos seus filhotes que estão sempre brilhando nas apresentações! Beijos!

  2. Otimo post Daisy!
    O que voce descreveu é bem parecido com o que acontece aqui em Michigan. O meu está na first grade e eu ainda fico perdida com a quantidade de homework, sempre estamos com a leitura dos livros atrasada. Acho que sobra pouco tempo para fazer a lição de casa pois eles tem que ir pra cama cedo (aqui em casa a bedtime é as 9pm) e não conseguimos jantar as 6pm como os americanos, então o período do fim da tarde até a hora de dormir é bem tumultuado aqui em casa, principalmente nos dias que temos atividades extras afterschool.

    Parabéns pelo post!! Vou compartilhar!!

    Abraços

    Juliana

    • Oi Juliana,
      Obrigada!! Que bom que você gostou!! Obrigada por compartilhar!!
      Aqui em casa eles também vão para a cama às 9hs. Quando o meu marido está viajando eu coloco mais cedo pois já estou exausta nesta hora. Nós jantamos cedo aqui em casa pois os meninos já jantavam bem cedo no Brasil. Eu acho ótimo!! No Brasil, eles dormiam mais cedo ainda, por volta das 7:30. Chegava do trabalho e eles já estavam dormindo pois acordavam bem cedo, 5:30. Estudavam de manhã. Aqui a escola é mais tarde.

      Abraços!!

  3. Olá, estamos nos preparando para ir em Março para Connecticut com a família. Temos dois meninos (9 e o outro faz 4 em Abril) minha maior preocupação é em relação a escola pois meu mais velho tem deficit de atenção e é bem lerdo em algumas coisas mas, creio que tudo dará certo e eles irão gostar.

    • Oi Fernanda, pelo que tenho visto aqui nas escolas dos subúrbios, eles dão uma atenção bem grande com o desenvolvimento das crianças. Respeitam o ritmo, as particularidades e a inclusão. Pelo menos nas primeiras séries (elementary), as professoras desenvolvem o conteúdo em sala em conjunto e profissionais especializados trabalham em paralelo com as crianças para suprir as nececessidades individuais. Já percebi em conversas com outros pais e professores que até o nível de cobrança nos testes é diferente. A linha que eles trabalham aqui no elementary (5 anos até 11 anos) é a construtivista. Conheço pais no voluntariado da escola em que os filhos necessitam de uma atenção individualizada e percebo que os pais são bem mais atuantes e estão sempre na escola atentos com o que está acontecendo. A escola dos meus filhos é bem transparente. Tente fazer isso também. Te falo que faz muita diferença aqui nos EUA o envolvimento dos pais na vida escolar. Como os meus filhos estão no elementary eu não sei falar muito do middle school e high school. Estou achando ótimo o método de ensino!!! Sucesso na mudança e tente bastante escolher primeiro a escola e depois a casa que atende a esta escola!!!
      Abraços!!

  4. Ola!
    Estamos de mudança para Houston no final do ano…minhas filhas tem 3 anos…é dificil encontrar pre-escola na area do energy corridor? elas só poderiam entrar no pre-k em agosto do ano que vem… Como foi o processo de escolha da escola? Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s