Viajar sozinha com os filhos!

Viajar toda a família junto é uma experiência maravilhosa! O dia a dia, o corre corre da vida nas grandes cidades impedem que as famílias curtam todos os momentos que desejariam com os seus filhos. A viagem em família é um luxo para as crianças que conseguem ter seu papai e sua mamãe por vários dias só para eles. A diversão é a regra número um dos dias que se seguem. E nada de levar babá para acompanhar a viagem senão toda a proposta vai por água abaixo.
Agora, o que fazer quando um não pode tirar férias. Ou pior, seu marido não gosta de viajar e não pega avião de jeito nenhum. E essa situação se repete e se repete por muito tempo? Ou quando um dos cônjuges esteja trabalhando/morando em outra cidade. O que fazer?
Ano passado tivemos essa experiência e posso falar que viajar sozinha com os filhos é muito bom também!
Meu marido estava morando fora do Brasil e eu iria pela primeira vez viajar sozinha de avião com meus dois filhos de 6 anos e 4 anos para me encontrar com ele. Confesso que inicialmente deu um friozinho na barriga mas no final deu tudo certo. Assim, já foram duas viagens para os EUA e uma para Fortaleza nas férias de julho de 2013.Segunda, dia 10/02, irei novamente sozinha com os meus dois filhotes, que agora estão com 7 anos e 5 anos, para o Rio de Janeiro de avião. Contarei aqui no blog mais esta experiência! Aguardem!

Primeiro, você deve providenciar uma autorização do pai, registrada em cartório, para viajar sozinha com os filhos para o exterior. Chegar ao aeroporto mais cedo para fazer o check in pois a Polícia Federal te leva para uma salinha e checa todos os documentos cuidadosamente. Esta autorização pode ser com duração definida ou sem data definida. Pode escolher. Já vi amigos tendo que entrar com advogado e remarcando vôo por causa dessa bendita.
Segundo, optar por vôos noturnos, as crianças ficam bem mais fáceis de controlar pois elas literalmente capotam no avião. Evitar muitas bolsas. Eu adotei uma mochila que coloco nela os lanches que eles gostam pois a comida do avião não agradam eles. Roupas extras para situações de emergência. Joguinhos eletrônicos para distraírem, revistinhas, blocos e lápis de cor. Outra coisa que recomendo é uma grande mala e nada mais. Passar pela imigração e depois pegar a mala novamente para a conexão e duas crianças. Faça as contas, vão faltar mãos. E criança some muito fácil da gente. Nunca aconteceu em aeroporto mas já aconteceu em museu. Eu uso a boa técnica deles andarem sempre na minha frente ou dou a mão para os dois ao mesmo tempo. Funciona!  Eu vi muitos pais com uma mochila nos filhos com uma cordinha que prende nos pais. Nunca usei e me atrevo a dizer que nunca usarei. Agora imagina com muitas malas? Tem a opção também de alugar aqueles carrinhos com funcionário te ajudando mas lembre-se não são todos os lugares que terão. Deixar todos os documentos fáceis de pegar também torna a nossa vida muito mais fácil.
A experiência de fazer programas sozinha com meus filhos foi muito bacana pois você dedica 100% de seu tempo. As brincadeiras e as escolhas dos programas são todas para eles. Percebi que eu gastei muito menos em alimentação. Ficamos muito mais tempo em alguns programas do que normalmente ficaríamos. E os períodos de descanso foram maiores pois estava totalmente por conta do ritmo deles. Percebo que eles entendem que você está sozinha e eles colaboram mais, entendem bem as regras, não saem correndo como costumam fazer.
Para não ter stress desnecessário, a organização e o planejamento são fundamentais. A escolha do roteiro também é muito importante. Quando fomos para Fortaleza, Beach Park, decidi que ficaria hospedada no complexo para ter acesso direto ao parque, sem traslados e com uma boa infra estrutura de lazer e monitoria. Tivemos dias muito divertidos e com muito descanso. Os brinquedos mais radicais, passear pelas lojinhas ou uma caminhada na praia foi tudo possível pois tinha os monitores do Kid’s club. Valeu a pena gastar um pouco mais!
Nas duas viagens para Houston a programação foi muito voltada para eles também. Fomos ao zoológico, parques, aquários, teatro, patinação no gelo. Alguns que tinham muita coisa para adultos também como livrarias e museus. Eles adoraram!
Inicialmente usamos o transporte local, ônibus, taxi e metrô mas depois percebi que estávamos ficando muito tempo nos pontos de ônibus, com muitas paradas e o custo elevado dos táxis quebraram o meu medo de pegar o carro pela primeira vez no exterior. No início, tudo muito devagar naqueles grandes complexos de avenidas depois foi ficando mais tranquilo. O que eu percebi que você começa a fazer coisas que nunca fez mas agora tem que fazer pois não tem o marido para fazer por você. A noite encontrávamos com ele, que passava o dia trabalhando e continuávamos a diversão.
Andando de ônibus em Houston
A única situação que realmente não recomendo é fazer compras. Foi o único lugar que gerou dor de cabeça. Fomos no Outlet de Houston e a experiência foi muito ruim. Manter as crianças entretidas enquanto escolhe e prova as roupas foi péssimo! Levei iPad, iPhone mas mesmo assim o ritmo foi lento. Sacolas e mais sacolas e dois meninos brigando pelos eletrônicos. Definitivamente compras e crianças não combinam. Quando não tem como evitar as compras ou não tem com quem deixar, vai mesmo assim mas prepare-se psicologicamente para o stress!
E aí, animam a viajar sozinha com os filhos? Deixem suas experiências! Beijos
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s